Índice de Notícias

Cães
Gatos
Todos
Translate
Traducir
Temas Pet
Boletim Eletrônico - N° 1161 - #3
-
Animal Manager, essencial para os negócio.
Creche para cachorro atrai clientes sem tempo e fatura R$ 65 mil por mês

Empresário investiu R$ 250 mil para reformar e equipar espaço de 600 m².
Mercado pet cresceu mais de 13% e faturou quase R$ 14 bi em 2012.

De olho no promissor mercado pet, cada vez mais, pequenos empresários investem em serviços especializados para atrair e fidelizar os clientes. O setor cresceu mais de 13% no ano passado e quase chegou aos R$ 14 bilhões em vendas.

Em São Paulo, uma empresa oferece um espaço para animais de estimação brincarem, aprenderem, se alimentarem bem e se sentirem como se estivessem em casa.

Nesta “creche”, os alunos chegam todas as manhãs, cada um com sua lancheira.  São 50 “alunos” por dia. Esta é uma creche para cachorro. Uma empresa para clientes sem tempo, mas com muito amor pelos animais – como Rogério Toledo Junior, dono de um casal de shitsu.

“Deixo logo cedo, 7 e pouco da manhã e pego 7 e pouco da noite, é não há qualquer dificuldade, o consultório é aqui perto, cuidam super bem”, diz o cliente.

A creche para cachorros surgiu em 2011. O negócio é do empresário Paulo Park e atende o público A e B. Todo ano, a procura por vagas aumenta 20%.

“Estavam faltando locais com esse formato e acabamos montando. Ficamos oito meses pensando o plano de negócio, aí montamos esse aqui. Pilotamos já há dois anos”, diz o empresário.

A creche é quase uma escola. Tem cinco treinadores, que cuidam dos cães o dia inteiro. Aqui, eles aprendem a obedecer a comandos, não roer móveis, fazer xixi no lugar certo. São 600 m² de área. Dá para fazer muitos exercícios e brincadeiras.

Os cães correm, pulam, latem, descem pelo escorregador. Animadíssimos. Se bobear, até te derrubam. Para refrescar, banho, ou melhor, bagunça na piscina. Depois, hora de almoçar e repor energias. Dez segundos e o prato fica vazio e eles vão para a sesta.

“Junta todo mundo, para receber massagem, e voltam para casa bem tranquilos”, diz o treinador Rodolfo Santos.

O empresário Paulo Park investiu R$ 250 mil para montar a creche. O dinheiro foi usado para reformar e equipar o espaço. Para conquistar clientes a creche oferece facilidades. Se o cão precisar eles têm veterinária, parceria com pet shop para banho e tosa e até buscam o animal em casa, se for o caso, aqui na região.

A creche é toda vigiada por câmeras; são oito ao todo. Basta acionar um programa no celular, de onde estiver, para ver o que está acontecendo no local, sempre que quiser.

Para receber o cão, uma vez por semana, custa R$ 242. Para cinco vezes por semana, o preço é de R$ 638.

“É um negócio para dois públicos: são os proprietários e os cães. Agradar os dois, é lógico. Para satisfazer os proprietários, a gente precisa cuidar dos cãezinhos deles com muita responsabilidade, carinho e consciência”, diz a gerente do estabelecimento, Paula Assahi Shiota.
No final do dia, os animais tomam um banho a seco, passam perfume, e voltam saudosos e cansados para os donos.

“Ele dorme no carro. Chega em casa, come e dorme de novo e aí, fica esgotado”, diz a cliente Roberta Lopes.

Para os mais animadinhos, a empresa também ganha dinheiro com eventos extras, como o aniversário de Zaira. A festa teve ossinho, bolo de maçã, com direito a foto e parabéns. “Eu falo que ela é minha filha peluda e eu acho que tem que comemorar sim”, diz Renata de Souza Araújo, dona de Zaira.

Com tantas atividades, o negócio vai bem. A empresa fatura R$ 65 mil por mês. “Esse ano, a gente pretende abrir mais outra unidade. (...) A intenção é abrir pelo menos umas cinco, durante cinco anos”, diz Paulo Park.


Fonte: G1 - Publicado neste site em 11/05/2013


- Temas Pet é enviado a pessoas cadastradas ou indicadas. Se não deseja recebê-lo, ou considere que foi cadastrado indevidamente descadastre-se aqui