Índice de Notícias

Cães
Gatos
Todos
Translate
Traducir
Temas Pet
Boletim Eletrônico - N° 642 - #3
-
Animal Manager, essencial para os negócio.
EUA: seguradoras pagam US$ 479 mi por mordidas de cachorro

Mordidas de cachorro em pessoas não costumam atrair muita atenção, mas as seguradoras americanas têm gasto milhões de dólares anualmente com o pagamento de indenizações por conta disso. O Insurance Information Institute, organização que reúne dados e informações sobre seguros nos Estados Unidos, estima que quase US$ 479 milhões foram pagos em indenizações por causa de mordidas de cachorro em 2011, segundo informações do Huffington Post.

De acordo com a porta-voz do instituto, Loretta Worters, em 2010 foram gastos US$ 413 milhões. Apenas a State Farm Insurance, uma das maiores seguradoras do país, pagou mais de US$ 109 milhões em cerca de 3,8 mil reclamações no ano passado. No ano anterior, foram 3,5 mil pedidos e US$ 90 milhões em indenizações.

O Estado com maior número de casos é a Califórnia, o mais populoso dos Estados Unidos. Eddie Martinez, representante da State Farm Insurance, disse que foram 527 pedidos no ano passado, e as vítimas receberam US$ 20,3 milhões, um aumento de 31% em relação a 2010.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, cerca de 4,7 milhões de pessoas são mordidas por cachorros todos os anos, sendo que mais da metade das vítimas são crianças. Aproximadamente 800 mil procuram atendimento médico, mas menos da metade deles requerem tratamento, e cerca de 16 morrem em decorrência dos ferimentos.

Depois das crianças com idade entre 5 e 9 anos, os idosos são o grupo que mais sofrem ataques, seguidos pelos carteiros. Nacionalmente, cerca de 5,6 mil profissionais foram atacados por cachorros em 2010 e no ano passado, disse o porta-voz do serviço postal americano, com base em Los Angeles, Richard Maher.


Fonte: Terra Notícias - Publicado neste site em 22/05/2012



- Temas Pet é enviado a pessoas cadastradas ou indicadas. Se não deseja recebê-lo, ou considere que foi cadastrado indevidamente descadastre-se aqui