Índice de Notícias

Cães
Gatos
Todos
Translate
Traducir
Temas Pet
Boletim Eletrônico - N° 413 - #3
-
Animal Manager, essencial para os negócio.
Donos matam animais de estimação para obter dinheiro de seguros

As agências de seguros acreditam que os donos matam e se livram dos cães para reclamar o dinheiro, e que em alguns casos, o animal pode nem existir. 

O número de reclamações de seguros de animais de estimação quadriplicou durante 2010 no Reino Unido.

Segundo relatou o Daily Telegraph, esta tendência começou por se acentuar em casos de lesões do pescoço dos animais e outros acidentes.

As agências de seguros acreditam que os donos matam e se livram dos cães para reclamar o dinheiro, e que em alguns casos, o animal pode nem existir. 

Acidentes provocados são utilizados para disfarçar lesões antigas que podem não estar cobertas pelo seguro.

O roubo e o desaparecimento dos animais de estimação está incluído na maior parte dos contratos, logo essa é outra forma encontrada pelos donos para obter o dinheiro.

Ainda segundo o Daily Telegraph, uma das razões apontadas para este tipo de fraude é o facto de os documentos veterinários serem, por vezes, difíceis de obter.  

'Estou ciente de que há casos em que os donos mutilam os seus animais com o fim de obter o dinheiro dos seus seguros' disse Carys Clarke, um solicitador que trabalha como investigador de fraudes em seguradoras para a firma de advogados Berrymans Lace Mawer.

Durante o ano passado foram adquiridos mais de 2 milhões de seguros para cães e gatos no Reino Unido, e qualquer animal de estimação pode ser segurado.

A Associação Britânica de Seguradores declarou o valor do total de alegadas fraudes com animais segurados - 1.929.900 libras - em 2010, face a 420 mil libras no ano de 2009. 

Para tentar dar a volta a este problema, a Associação pretende criar uma base de dados sobre os animais.


Fonte: Visão - Publicado neste site em 23/11/2011


- Temas Pet é enviado a pessoas cadastradas ou indicadas. Se não deseja recebê-lo, ou considere que foi cadastrado indevidamente descadastre-se aqui